O Teu Parlamento
Newsletter Nº8 Setembro 2015
Arte
Autonomia de Eduardo Carqueijeiro

   Na sala de convívio da Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores está patente a "Autonomia" de Eduardo Carqueijeiro. Apesar de não ser um artista açoriano possuí fortes ligações com os Açores, em especial com a ilha do Faial, onde residiu durante algum tempo.

   Segundo Susana Serpa, a «Autonomia é a evocação poética e "sublime" de uma das maiores conquistas histórico – políticas do povo açoriano».

   O tríptico é marcado por um conjunto de cores fortes uma das caraterísticas de Carqueijeiro.

   Eduardo Carqueijeiro nasceu em 1958, em Setúbal, e formou-se na ESBAL e no AR.CO. As suas pinturas estão representadas em cerca de 30 coleções, patentes em instituições públicas ou fundações.

Evento
   Realizou-se de 24 de julho a 7 de agosto, a 27ª edição da Atlantis Cup – Regata da Autonomia, iniciativa que liga por mar os Açores, passando por Vila do Porto, Ponta Delgada, Angra do Heroísmo e Horta.

   A Presidente da Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores felicitou todos aqueles que colaboram naquela iniciativa através da "sua alegria, disponibilidade e determinação", enriquecendo assim a Regata Atlantis Cup.

   "É inequívoca a relação dos açorianos ao mar e a forma como soubemos ao longo dos tempos usufruir das suas riquezas: da pesca ao lazer, passando pela ciência e pela investigação", referiu ainda Ana Luís.
Documento
O Arquipélago dos Açores no Século XVII
Aspectos Sócio-Económicos (1575-1675)

   Para Maria Olímpia da Rocha Gil este trabalho teve como objetivo «o estudo da "situação" açoriana no século XVII», nomeadamente, «no que respeita à sociedade e comércio». Segundo a autora, foram escolhidas as datas de 1575-1675, correspondentes ao período em que se estendeu da «crise dos finais do século XVI à viragem dos finais do século XVII», épocas essenciais no decurso da história portuguesa.

   A obra é estruturada em três partes, na primeira parte a autora descreve as terras açorianas referindo os fenómenos vulcânicos que muito caraterizavam aquelas ilhas e aqueles que as habitavam. Ainda na primeira parte, a autora faz, também, uma análise da sociedade, em particular sobre as classes sociais e a sua ascensão a nível político e económico. Na segunda parte, é referido o crescimento das cidades portuárias e o seu movimento comercial. Já na terceira parte, a autora analisa a conjuntura política e económica do século XVI, onde destaca o século XVI.
Notícia
Visitas guiadas ao Parlamento Açoriano

   Encontram-se abertas visitas guiadas, ao edifício do Parlamento Açoriano, a todos os interessados que queiram conhecer o imóvel, que comemora este ano o seu 25º aniversário. O edifício da Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores é um projeto do arquiteto Manuel Correia Fernandes, de considerável valor arquitetónico e patrimonial, sendo mesmo classificado como património regional.

   Os visitantes têm a oportunidade de conhecer a Sala do Plenário e todas as obras de arte patentes, sendo a sua larga maioria da autoria de açorianos, tais como, Ana Vieira, António Dacosta, Carlos Barreira, Carlos Dutra, José Grade, José Nuno Câmara Pereira, Luisa Constantina, Tomaz Borba Vieira e Zulmiro de Carvalho.

   Os visitantes recebem, igualmente, informações sobre a atividade parlamentar. No exterior, além da passagem pelo Pátio das Ilhas, onde está representado o arquipélago dos Açores, obra dos artistas Carlos Barreira, José Grade e Zulmiro de Carvalho, e pelo anfiteatro ao ar livre, a visita estende-se aos jardins da Cedar's House, onde os interessados podem avaliar o valor arquitetónico da residência oficial, antiga moradia da família Dabney.
 
Pensamento: (…) “Não basta conquistar a sabedoria, é preciso usá-la.”
Cícero
 
 
 

Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores
Copyright © 2015 ALRAA. Todos os direitos reservados.